Comer ovo diariamente faz mal? Qual limite de consumo diário?





O ovo pode trazer muitos benefícios à sua saúde se consumido na quantidade ideal

Quem nunca buscou no google “Ovo faz bem ou mal?”, essa é uma velha discussão que hora rotulam o ovo como mocinho da história, hora como vilão. Para quem busca emagrecimento ou hipertrofia, o ovo é uma excelente escolha, porém logo de início eu alerto: nenhum alimento de forma isolada irá te engordar, hipertrofiar ou emagrecer, e sim um conjunto de escolhas saudáveis.


Os estudos não mostram um consenso na quantidade de ovos permitida por dia, mas consumir cerca de 1 a 2 unidades por dia faz bem para a saúde em pessoas saudáveis, de acordo com a Associação Americana do Coração. No caso das pessoas com diabetes e com problemas do coração, o ideal é que o consumo seja no máximo 1 unidade por dia. Em todos os casos, é importante que o ovo faça parte de uma alimentação equilibrada, pois assim é possível manter os níveis de colesterol e glicemia adequados.


Benefícios do ovo


O ovo é uma proteína de alto valor biológico, e é destacado segundo vários estudos como um alimento super completo! Ele é uma excelente fonte de vitamina A, D, E, B12, além de leucina, um aminoácido importantíssimo para a manutenção e construção muscular. As vitaminas e os sais minerais contidos na gema, que de vilã não tem nada, fazem bem aos olhos, pele, ossos e memória.


Em relação aos minerais, o ovo tem ferro, zinco, fósforo, potássio. Com isso, combate a anemia, dá energia ao corpo, ajuda na contração muscular, auxilia na absorção de cálcio e ainda fortalece o sistema imunológico.


A quantidade de vitamina D encontrada no ovo é a mesma que a de uma colher de sopa de óleo de peixe, sendo responsável por ajudar a absorver melhor o cálcio. Também são ricos em fosfolipídios, que promovem a eliminação de toxinas do fígado, ricos em vitamina B9 e ácido fólico, ideal para grávidas.


Por tempos o ovo ficou conhecido por fazer mal à saúde porque sua gema é rica em colesterol, mas estudos recentes mostram que o colesterol presente em alimentos naturais tem baixo risco de fazer mal à saúde.


São os alimentos processados que desregulam o colesterol, como: bacon, salsicha, presunto cru, linguiça, biscoitos recheados e outros industrializados.


Ovo cru não é uma boa ideia


A digestibilidade da proteína do ovo cru é muito baixa. Isto quer dizer que apenas 50% da proteína contida nele será digerida e aproveitada pelo nosso organismo.

Para melhor aproveitamento da proteína do ovo, nós recomendamos que passe pelo processo de cozimento, seja mexido, cozido, pochê, entre outras formas deliciosas de consumi-lo. Cuidado com o ovo frito!


Praticidade


Se você é daquelas pessoas que possuem uma vida agitada, ovo cozido pode ser uma ótima opção para um lanche da manhã ou café da tarde. Basta cozinhar o ovo em água fervente (entre 5 e 10 minutos), esfriar, colocar em um potinho onde não amasse e pronto!



Referências:

Wang, X. et al. Interactive associations of the INAFM2 rs67839313 variant and egg consumption with type 2 diabetes mellitus and fasting blood glucose in a Chinese population: A family-based study. Gene, 2020.

MISSIMER, A et al. Consuming Two Eggs per Day, as Compared to an Oatmeal Breakfast, Increases Plasma Ghrelin while Maintaining the LDL/HDL Ratio. Nutrients; 2017.br>

2 visualizações0 comentário